Antiga e bizarra teoria sobre a Disney é confirmada

Há cerca de 11 anos surgiu uma história bizarra nos blogs dos fãs da Disney. A “lenda urbana”, se é que podemos chamar assim, diz que muitas pessoas já espalharam as cinzas de entes queridos na Disneyland e no Disney World. Pode parecer apenas aqueles boatos criados por blogs, mas acreditem, não é. Estamos falando isso porque o Wall Street Journal confirmou que essa lenda realmente existe. O mais curioso é que não são apenas casos isolados, na verdade, isso acontece com muita frequência.

Cinzas de pessoas cremadas espalhadas na Disneyland

Os funcionários da Disneyland têm até um código especial para relatar quando isso acontece. O código é “limpeza HEPA”, cuja sigla faz referência a um tipo especial de filtro de aspirador de pó necessário para sugar partículas muito finas, como cinzas humanas. O Wall Street Journal fez uma reportagem onde eles conversaram com os funcionários do parque que participaram da limpeza de restos humanos. Eles relataram pelo menos três famílias fazendo isso.

O jornal explicou o caso da seguinte forma: “Guardas e ex-guardas dos parques da Disney dizem que identificar e aspirar as cinzas humanas é uma parte secreta e particular do trabalho no Lugar Mais Feliz da Terra. Isso dá um trabalho horrível para os funcionários, mas é um momento catártico para os enlutados, que dizem que ter a Disney como local do descanso final é uma homenagem para fãs fervorosos”.

Algumas pessoas acham que espalhar as cinzas pelo parque vai fazer com que seus entes queridos possam sentir que estão aproveitando o lugar mais uma vez. Os primeiros relatos sobre espalhar cinzas na Disneyland surgiu em 2007, quando um homem foi visto espalhando uma substância não identificada na água do brinquedo Piratas do Caribe.

5 teorias complexas explicada de uma forma mais simples

Antes de podermos comprar algo factualmente tudo se dá origens em especulações e teorias. Na verdade, basicamente é disso que é feito a ciência. A arte mágica de experimentar, deduzir, e claro, testar. Ao longo de nossa história, muitas teorias sobre diversas coisas foram surgindo, algumas se provaram efetivas e reais, enquanto outras foram descartadas e os cientistas tiveram que voltar para suas pranchetas.

Tais teorias, por exemplo, são desenvolvidas para que possamos compreender fenômenos entre outras coisas que acontecem no universo em que vivemos no geral. No entanto, muitas delas são muito complicadas  e muitas vezes quase incompreensíveis para a grande maioria de nós. Pensando nisso, hoje listamos algumas delas e foram explicadas de maneira mais simplificadas e que vão te impressionar. Confira!

Emaranhamento quântico

Dois elétrons que são criados juntos estarão para sempre “emaranhados”, independente da distância entre eles. Uma mudança no giro quântico de um deles também causará a mesma mudança no outro. Em teoria, não há limite de distância de separação desse elétrons, e não importa quão longe eles estejam, ainda assim, as ações tomadas em um afetariam o outro instantaneamente.

Evolução

Segundo cientistas, há cerca de 140 mil anos, no Quênia, vivia uma mulher chamada Eva mitocondrial. Ela é chamada dessa forma porque toda pessoa que já passou pela Terra tem o DNA mitocondrial igual ao dela. No entanto, há apenas 3 mil anos vivia nosso ancestral comum mais recente, que através do crescimento exponencial da árvore genealógica, é também nosso ancestral.

Essencialmente, toda vida na Terra pode ser considerada uma reação química que ainda está se desenvolvendo e que deriva de um organismo unicelular que há cerca de 4 bilhões de anos decidiu dar origem a todas as criaturas que já conhecemos.

Interpretação de Copenhague

A interpretação de Copenhague foi proposta por Neils Bohr, em 1920. Segundo a teoria, uma partícula quântica não existe em um estado ou outro, mas em todos possíveis ao mesmo tempo. Quando a observamos, ela é então forçada a escolher uma probabilidade e se apresentar de tal forma. Então, se tudo é apenas uma onda de probabilidade, isso significa que qualquer coisa possível pode acontecer a qualquer momento.

4 – Teoria dos Muitos Mundos

Na Teoria dos Muitos Mundos, a ideia sobre a interpretação de Copenhague é descartada, pois, na verdade as partículas não estão mudando porque as estamos observando e sim porque estamos vendo sua ação apenas em um universo, ao invés dos infinitos que, supostamente, existem. Então, ao invés dela escolher um estado observável, de fato, ela existe nesses dois estados, a questão é que não conseguimos observá-las em ambos ao mesmo tempo.

Ou seja, para todas as coisas que você já fez em sua vida, existe uma realidade (universo) paralela onde você provavelmente tomou outras decisões e teve outra atitude frente as mesmas situações.

O universo é gigante

O nosso universo é tao grande, mas tão grande que nosso cérebro não consegue ter uma noção exata de toda sua imensidão. E ele só fica maior. Para se ter uma noção somente na imagem acima feito com o telescópio espacial Hubble, da NASA, existem aproximadamente 10 mil galáxias que contem, em cada uma, de dez milhões a um trilhão de estrelas. E isso é só uma amostra do pouco que pudemos observar do universo até então.

Teoria antigo sobre transformar luz em matéria pode estar certa

Mesmo que você não saiba muito sobre física, provavelmente se lembra de ouvir a definição de matéria. Ela diz que ‘tudo aquilo que possui massa, ocupa lugar no espaço’. Mas, será que essa definição poderia ser alterada? Bom, assim como tudo no universo está em constante alteração, a ciência também está. E uma proposta abordada a alguns anos atrás pode finalmente ter se tornado viável e, quem sabe, estar prestes a se concretizar.

Leia mais