7 produtos que se popularizaram graças às guerras

A guerra molda a humanidade e define, como um xadrez gigante, os próximos rumos que a humanidade irá seguir. Se pararmos para prestar atenção, veremos que nunca existiu algum tempo na Terra realmente livre de guerras. A sensação que fica é que o ser humano está em constante conflito, sem nunca chegar ao fim. Pensar nisso é triste e pode, facilmente, causar uma crise depressiva em quem ousa raciocinar. Mais pesado ainda, é imaginar que existe um grande número de pessoas que lucram com a guerra.

Vários produtos que nós usamos hoje em dia têm suas histórias misturadas com histórias de guerra. Estou falando de marcas extremamente populares que devido a demanda ou até devido a uma ideia extremamente boa, fizeram o seu nome e muita fama.

M&M’s

Os confetes de chocolate M&M’s foram criados em meio à Guerra Civil Espanhola. Acontece que em meio à guerra, soldados levavam chocolates dentro de cascas de açúcar para não derreter no bolso ou na mão. O empresário americano Forrest Mars, junto com o seu sócio Bruce Murrie – daí vem o nome M&M – resolveram lançar a “gambiarra gastronômica” comercialmente. O resultado você já sabe, não é? Sucesso total.

Ray-Ban

A origem dos óculos Ray-Ban remonta os anos de 1937 e tem suas raízes misturadas com as da Segunda Guerra Mundial. O Aviador, modelo mais popular da marca, foi desenvolvido graças aos pedidos de aviadores da aeronáutica americana. O protótipo original tinha lentes verdes, com a única finalidade de reduzir as náuseas e dores de cabeça sentidas pelos pilotos que estavam voando em grandes altitudes.

Jeep

A marca Jeep foi criada em 1941, e com certeza não tinha como intuito se tornar um produto para cidadãos comuns. Ele foi criado para ser usado pelos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial. O sucesso foi tanto que o modelo Willys MB se tornou o mais usado pelo exército americano.

Fanta

Como muitos dos tópicos dessa lista, a Fanta também foi criada durante a Segunda Guerra Mundial. Existia um embargo que impedia que a Coca-Cola entrasse na Alemanha Nazista. Em 1955, a Coca lançou o refrigerante para o mundo. Hoje existem pessoas que são muito mais adeptas de uma boa Fanta gelada do que de uma Coca.

Adidas e Puma

Os irmãos Adi e Rudolf, antes de fundarem a Adidas e a Puma, eram parceiros  na companhia Dassler Brothers Sport Shoe, em 1920. Depois de conflitos internos, os irmãos se desentenderam. O estopim foi quando, durante um bombardeio na Alemanha no decorrer da Segunda Guerra, Adi e sua mulher estavam entrando em um abrigo anti-ataque aéreo quando ele disse “Esses bastardos imundos estão de volta”. Rudolf estava lá com sua mulher e achou que o comentário de Adi era direcionado a ele. Em 1945, Adi fundou a Adidas, e Rudi, a Puma.

Motorola

A Motorola foi criada em 1928 e, inicialmente, trabalhava com a fabricação de baterias. A marca começou como Galvin Manufacturing Corporation. Durante a Segunda Guerra Mundial, as coisas mudaram e uma nova demanda crescia. Em 1940, a empresa criou o rádio portátil para comunicação nos campos de batalha. Hoje ela é uma das maiores empresas de celulares do mundo

Fusca

Quem não guarda certo saudosismo com o Fusca? Ele é usado até hoje. O engenheiro Ferdinand Porsche criou o Volkswagen Beetle devido a um pedido pessoal, em 1938. Adolf Hitler foi quem pediu a criação do Fusca. Ele queria um carro popular que pudesse ser vendido na Alemanha a um preço acessível, devido a inauguração de sua extensa rede rodoviária alemã.

E aí, o que você achou dessa lista? Comenta aqui com a gente e compartilha nas suas redes sociais. Para você que nunca mais verá um Fusca com os mesmos olhos, aquele abraço.