O que acontece quando misturamos medicamentos com álcool

É muito comum ver pessoas buscando em fóruns a respeito de bebidas alcoólicas e algum tipo de remédio. A dúvida em misturar essas duas coisas é recorrente. Esses questionamentos se dão por causa da crença que temos e que é passada de geração em geração. Provavelmente, você já ouviu algum familiar te alertando sobre os riscos de misturar o álcool com o remédio. Isso será verdade? Bem, em muitos casos, o álcool não interfere de forma negativa na ação dos remédios no organismo. No entanto, não devemos abusar da bebida durante o período de tratamento utilizando qualquer medicamento.

Duas latas de cerveja, por exemplo, não são capazes de cortar o efeito de um analgésico no nosso organismo. Como afirmamos antes, não podemos exagerar e essa é uma coisa difícil de evitar quando começamos a beber, né!? Fazer isso é pedir para comprometer de forma intensa os efeitos de um antibiótico, por exemplo. De acordo com o infectologista Renato Grinbaum: “Como o álcool tem efeito diurético, o corpo elimina o medicamento pela urina, impedindo que permaneça no sangue num nível de concentração elevado o suficiente para matar a bactéria causadora da doença”.

Quando misturamos remédio e álcool, o nosso organismo fica sobrecarregado. Isso acontece porque ele precisará metabolizar os remédios e as bebidas. Ainda segundo Grinbaum: “Alguns princípios ativos dos medicamentos são metabolizados por enzimas produzidas pelo fígado, que também têm a função de processar o etanol”. Existem alguns medicamentos, ainda que não podem ser misturados com o álcool, como o metronidazol e o tinizadol, que servem para combater infecções ginecológicas e gástricas. Segundo especialistas, a interação entre essas substâncias pode provocar dor de cabeça, queda da pressão e até mesmo desmaios.

O perigo verdadeiro está na mistura de álcool com medicamentos utilizados no tratamento de problemas neurológicos e psiquiátricos. Isso porque o álcool tem um efeito depressivo que afeta muito o nosso sistema nervoso central. Pode ainda potencializar a ação de algumas substâncias, elevando assim o risco da perda da coordenação motora e mental. Veja a seguir algumas explicações específicas segundo profissionais da área da saúde.

Anticoncepcionais

Não tem problema misturar esse medicamento com a bebida alcoólica. O maior problema é se a mulher beber exageradamente e esquecer-se de tomar o remédio na hora correta.

Analgésicos e anti-inflamatórios

A bebida alcoólica não afeta diretamente o efeito do remédio se for em pouca quantidade. No entanto, a mistura dos dois pode resultar em irritações e desconforto no estômago.

Antidepressivos

Esses remédios são usados para tratar depressão e alguns outros transtornos. Misturar o álcool com algum deles não é uma boa ideia, pois a bebida em si pode causar efeitos contrários à felicidade e mexer diretamente com os nossos sentimentos.

Antibióticos

Um ou dois copos de cerveja não fazem mal junto de antibióticos, mas nada além disso. Quando bebemos em excesso durante um tratamento com os medicamentos, podemos acabar cortando totalmente o efeito dos mesmos.

Os 7 maiores mitos sobre a mente em que você provavelmente já acreditou

O cérebro humano é a parte mais desenvolvida do encéfalo, pesa aproximadamente 1,3 kg e representa apenas 2% do peso do corpo. Bom, até hoje acredita-se que tem muita coisa a se descobrir sobre o órgão, o que o torna ainda mais incrível. Podíamos ficar o dia inteiro falando sobre o cérebro, mas hoje vamos mostrar alguns mitos envolvendo a mente humana. E quantas vezes vocês já ouviram por aí que os seres humanos usam apenas 10% do cérebro? Ou mesmo que crianças que escutam Mozart são mais inteligentes?

Leia mais

7 coisas que você come todo dia e que podem te dar câncer

Diariamente, diversos alimentos passam por nossa mesa e se transformam em refeição. É um hábito comum e mantenedor de nossa sobrevivência, afinal… Sem uma boa alimentação não somos capazes de viver por muito tempo. Pensando justamente na saúde, muita gente opta por manter um alimentação mais regrada, evitando o consumo de algo muito calórico ou com tantas outras substâncias que podem nos tornar mais “fracos”. Ainda assim, algo com que poucos costumam se preocupar são com os alimentos que podem nos tornar propensos ao desenvolvimento de câncer.

Leia mais

O que aconteceria se você injetasse álcool em sua veia?

Há inúmeras maneiras de você fazer um bom drink. Você pode misturar bebidas destiladas com frutas, fazer “cozumel” com cerveja ou fazer aquela mistura maluca que só você gosta. Pois bem, mas vocês já pararam para imaginar o que aconteceria se alguém injetasse álcool na veia? Será mesmo que precisamos consumir álcool pelo estômago?

Leia mais