Esses são os lugares onde pode existir vida no Sistema Solar

Será que um dia conseguiremos achar vida fora do nosso planeta? Encontraremos formas inteligentes de extraterrestres? Essas são perguntas impossíveis de responder até o presente momento. Pois bem, à medida que nós humanos nos arriscamos cada vez mais longe do nosso planeta, buscamos encontrar algo fora daqui, uma prova de que não estamos sozinhos nesse universo gigantesco.

Bom, a quantidade crescente de dados nos dá uma melhor noção de onde podemos procurar vida no Sistema Solar. Seth Shostak, astrônomo sênior do Instituto de Pesquisa de Inteligência Extraterrestre (SETI), acha que existem vários locais próximos da Terra onde provavelmente exista, no mínimo, uma existência microbiana.

Em entrevista ao site Futurism, ele disse o seguinte: “Há pelo menos outros sete lugares em nosso próprio Sistema Solar, assim como lugares próximos que você poderia chegar com um foguete e que poderiam ter vida microbiana.” Para ele é possível detectarmos esses alienígenas antes de encontrarmos vida inteligente fora da Terra. Nós vamos citar quais lugares do Sistema Solar, segundo Seth Shostak, poderíamos encontrar outros seres:

Marte e as três luas de Júpiter

Shostak diz que Marte é o candidato mais óbvio. É possível que exista formas de vida inferiores, escondidas sob a sujeira de Marte, a 30 metros abaixo da superfície, onde alguma água líquida possa existir. Será?

Mas além de Marte, as três luas de Júpiter também tem grandes chances de ter vida. A lua Europa, por exemplo, tem oceanos subterrâneos que podem ter vida microbiana. Nela, a vida microbiana poderia sobreviver em pontos quentes no fundo, que seriam como “pequenos mini-vulcões que lhes dariam energia para a vida”, diz Shostak.

As outras duas são Ganimedes e Callisto. Ganimedes é a maior lua em todo o Sistema Solar, lá também é o lar de um corpo de água bem semelhante aos oceanos terráqueos, mas enterrado sob uma espessa crosta de gelo. Callisto tem um oceano e uma atmosfera, também seria um candidato.

As luas de Saturno e Plutão

Saturno tem duas luas ao seu redor, e as duas poderiam muito bem abrigar alguma forma de vida. Uma delas é Titã, que tem lagos líquidos feitos de gás natural. Shostak diz que lá pode ser mais fácil de encontrar vida microbiana porque a lua “está atirando gêiseres no espaço. Então você não precisa pousar. Você não precisa perfurar”.

E por fim, o “ex-planeta” Plutão. Shostak diz que “sob a superfície de Plutão, poderia haver bolsas de água líquida. Qualquer lugar onde você tem água líquida talvez tenha micróbios.” Isso não quer dizer que existam plutonianos, mas pode haver vida sim.

Esses são os sete lugares do Sistema Solar em que seja mais provável de se existir vida. Esses lugares tem processos orgânicos que podem servir de alimento ou fonte de energia, assim como alguma forma de líquido para sustentar a vida microbiana.

Gabriel

Analista de sistemas que gasta todo o seu tempo disponível em blogs, por ser o que realmente ama. Estarei sempre trazendo as novidades do mundo e disponibilizando na web para todos os usuários assíduos do Samurai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *