Cientistas afirmam que nosso universo é, na verdade, um holograma

Você tem o costume de assistir filmes de ficção científica? Se a resposta para essa pergunta é ‘sim’ então a ideia de que o mundo não passa de um holograma não é bem uma novidade para você. Essa teoria já compôs o cenário de diversos deles e, provavelmente, você já deve estar relacionando-a ao clássico Matrix. Mas, mesmo que tudo isso pareça mirabolante de mais para a maioria das pessoas, os cientistas acreditam ter encontrado uma prova real deste fato, afim de comprová-la.

Essa ideia, aparentemente maluca, foi desenvolvida por volta da década de 1990 de acordo com a Universidade de Waterloo, e, ainda assim, suas comprovações só se tornaram possível recentemente. Isso porque o avanço da tecnologia permitiu que a ‘radiação cósmica de fundo‘ pudesse ser melhor estudada por meio dos telescópios e, finalmente, apresentasse resultados mais credíveis.

Universo Holográfico?

Você deve estar se perguntando “como o Universo pode ser um holograma?”, estamos certos? Bom, para que você entenda isso melhor, vamos pensar primeiro em ‘o quê’ é um holograma. Ele consiste, de forma simplificada, em uma imagem 3D refletida e formada por uma plataforma 2D. E, por mais simples que pareça falando assim, é exatamente essa a justificativa que os cientistas tem dado para o nosso Universo.

Tudo certo até aqui? Bom, agora vamos ter que complicar as coisas um pouco mais. Apesar dessa teoria de um ‘Universo Holográfico‘ tornar mais fácil a explicação as coisas seriam um pouco diferentes do holograma que conhecemos. Isso porque, além de ver aquilo que é produzido pela plataforma 2D em uma terceira dimensão, nós também somos capazes de senti-la.

A problemática

Toda teoria surge a partir de uma problemática, e essa não é diferente nisso. Acontece que, de alguma forma, duas grandes teorias científicas acabam simplesmente não sendo compatíveis. Ambas possuem as suas próprias comprovações, sendo amplamente aceitas pelos cientistas, mas são incapazes de se conciliar. Estas são a ‘mecânica quântica‘ – responsável pela regulação das partículas menores que o átomo, e a ‘relatividade geral‘ – modelo proposto por Einstein que trata dos corpos maiores como estrelas e planetas.

E, deferente das teorias anteriores, a ideia de que o Universo é um grande holograma acaba proporcionando uma maior aproximação entre esses dois modelos, que antes eram incompatíveis. Um das análises feitas por eles, utilizando a ‘radiação cósmica de fundo‘, obteve um resultado positivo e acabou dando ainda mais esperança para os pesquisadores. Niayesh Afshordi, um dos principais responsáveis pelo estudo, afirmou que pesquisas futuras, voltadas para esse tema, podem melhorar o entendimento teórico dos cientistas a respeito do Universo.

O estudo foi realizado com pesquisadores de 5 universidades diferentes, sendo elas do Reino UnidoItália e Canadá. O resultado obtido por ela foi publicado na Physical Review Letters recentemente. E,mesmo que muitos a considerem maluca, essa teoria pode acabar servindo de embasamento para outras no futuro.

Gabriel

Analista de sistemas que gasta todo o seu tempo disponível em blogs, por ser o que realmente ama. Estarei sempre trazendo as novidades do mundo e disponibilizando na web para todos os usuários assíduos do Samurai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *