As 7 guerras mais surreais da história mundial

Na história mundial, podemos encontrar diversos registros sobre guerras mortais. Esses confrontos são feitos por vários motivos. Podem ser por honra, glória, liberdade, posso de recursos naturais ou quando um país ou nação se sentem ameaçados de alguma forma. Somente na primeira e segunda Grande Guerra Mundial, tivemos milhões de mortes, o que foi uma grande perda em massa da população. As guerras para conseguir obter determinado recurso natural é bem frequente e, para muitos, compreensíveis. Porém, as coisas não são bem assim e diversos conflitos mortais e com um longo tempo de duração aconteceram por motivos bastante bizarros.

Lijar x França

No ano de 1883, os habitantes de Lijar, pequena vila no sul da Espanha ficaram furiosos com os parisienses. Tudo isso porque souberam que, durante uma visita do rei espanhol Alfonso XII a Paris, ele foi atacado. Em resposta, o prefeito da vila, Dom Miguel Garcia Saez junto com os 300 habitantes da vila resolveram declarar guerra contra a França, no dia 14 de outubro. Não houve nenhuma morte durante os confrontos. O prefeito ainda foi aclamando como o “Terror das Sierras”, por sua coragem de declarar a guerra. Essa guerra durou 93 anos e só acabou quando, em 1976, quando o rei espanhol Juan-Carlos foi à Paris e foi bem tratado.

A Guerra do Barril de Carvalho

Esse confronto começou em 1325, na Itália, por causa da rivalidade entre os estados independentes de Modena e Bologna. Eles foram a loucura por algo inexplicável: um barril de carvalho. O problema começou quando os soldados de Modena entraram em Bologna e roubou um barril de carvalho. Para proteger o seu orgulho, a cidade roubada declarou guerra contra a outra. Esse confronto durou doze anos e o artefato não foi recuperado.

Guerra do Paraguai

Francisco Solano Lopez, presidente do Paraguai era um admirador assumido de Napoleão Bonaparte. Ele se considerava um grande comandante, mas acreditava que faltava uma guerra para ele ser relevante. Para resolver esse problema, ele declarou uma guerra em 1864 contra três países vizinhos: Brasil, Argentina e Uruguai. O resultado disso foi: o Paraguai quase desapareceu do mapa e estima-se que cerca de 90% da população masculina tenha morrido. O confronto do país durou por 6 anos e deixou 400 mil mortos.

A Guerra do Cão Perdido

A Grécia e a Bulgária já tinham se desentendido na Primeira Guerra Mundial e, no ano de 1925, houve outro confronto. Com as feridas ainda abertas, no dia 22 de outubro, um soldado grego perseguiu o seu cachorro que havia fugido e foi morto a tiros por uma patrulha búlgara. A Grécia então resolveu invadir Petrich no outro dia. A guerra durou 10 dias e deixou 52 mortos. A área foi dominada facilmente, mas em seguida, a Grécia conseguiu expulsar todos de seu terreno.

A Guerra de Aroostoock

Essa foi uma guerra entre os Estados Unidos e a Inglaterra na região e Maine, norte dos EUA. Após a guerra de 1812, as forças britânicas ocuparam uma grande parte da região e afirmaram ser território inglês. Em 1838, lenhadores americanos cortaram madeira na área, provocando então os colonizadores que ficaram irados. Eles logo moveram suas tropas e foram respondidos a altura pelos Estados Unidos. O confronto durou por quase 1 ano até que o governo inglês resolveu devolver sua parte de Maine. As tropas americanas recuaram. Mesmo sem haver um combate militar, a guerra deixou 550 mortos.

A Guerra do Porco

Essa guerra foi travada entre a Holanda e as Ilhas Scilly, que ficam localizadas próximas a costa da Inglaterra. Teve o início em 1651 e não foi levada muito a sério na época por causa das diversas guerras naquele período. Três séculos se passaram até que os países finalmente chegassem em um acordo e assinassem uma trégua, em 1986, tornando então essa a guerra mais longa da história. Ela durou 335 anos e não teve nenhuma morte.

A Guerra do Futebol

Essa guerra começou diferente das demais. Geralmente esses confrontos se iniciam de surpresa, ou com um massacre, mas esse se iniciou em um jogo de futebol entre El Salvador e Honduras, em 1969. O primeiro perdeu a partida e as tensões se elevaram, até que no dia 14 de junho o exército do país fez um ataque em Honduras. Assustados com a violência, a Otan organizou um cessar fogo no dia 20 de junho. O confronto durou 4 dias e deixou cerca de 3 mil mortos.

Gabriel

Analista de sistemas que gasta todo o seu tempo disponível em blogs, por ser o que realmente ama. Estarei sempre trazendo as novidades do mundo e disponibilizando na web para todos os usuários assíduos do Samurai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *