7 “tesouros” naturais que podem valer uma fortuna

Encontrar tesouros por aí, ainda mais eles valendo alguns milhões, não é algo que acontece todos os dias. Certo? Sem falar em como podemos interferir em todo um ecossistema apenas para conseguir alguns milhares de trocados que torne o resto de nossas vidas mais confortável e até mesmo luxuoso. Entretanto, lá fora, no mundo, parece ter algumas pessoas que não se preocupam exatamente com isso. E dessa forma, o mercado ilegal de certos “produtos” tem crescido.

Atum-rabilho

Em 2013, Kiyoshi Kimura, dono de um restaurante japonês comprou um exemplar da espécie pesando 222 quilos por cerca de 155,4 milhões de ienes (cerca de 1,8 milhão de dólares na época). Em 2017, o mesmo comprador, pagou 74,2 milhões de ienes (650 mil dólares) por um outro com cerca de 212 quilos. Este peixe é muito consumido pelos japoneses.

Mas só depois que os Estados Unidos, em meados da década de 1970, passou a ter interesse pelo peixe é que o Japão despertou todo o seu amor pelo atum-rabilho. Hoje em dia, o atum-rabilho não é tão fácil de ser pescado, uma vez que cerca 97% da espécie já desapareceu dos oceanos.

Enguias

Após uma devastação das “fazendas” de enguias no Japão por causa de um Tsunami em 2012, o preço das enguias pulou para cerca de 2600 dólares por libra-peso. Um casal teria ganhado cerca de 300 mil dólares em vendas do produto naquele ano. A partir de 2017, o valor por libra ficou em 1300 dólares.

As enguias valem muito no mercado negro. No Reino Unido, por exemplo, é possível fazer a compra por cerca de 96 dólares por libra, com certos limites para a compra. As vendas ilícitas para a Ásia podem render cerca de 2500 dólares por libra, desde que os peixes estejam vivos.

Abalones

O abalone é uma espécie de caracol marinho e uma dos produtos marinhos que mais geram lucro no mundo. Principalmente, no mercado das importações ilegais. A mercadoria é tão valiosa que organizações criminosas trocam o produto por drogas de alto valor, como a metanfetamina. Nos EUA, a pesca do abalone é extremamente controlada.

O abalone vermelho da América do Norte é o mais valioso de todos. Estima-se que cerca de 250 mil unidades sejam capturados apenas na Califórnia todos os anos, podendo gerar uma renda de cerca de 25 milhões de dólares no mercado negro.

Trufa branca

Uma trufa branca de 4,5 quilos foi vendida por 61,2 mil dólares em 2016. Essa, aparentemente, era a maior do mundo. Mas, não necessariamente a mais cara. O preço das trufas pode variar conforme a estação e a colheita. Em 2007, uma trufa de cerca de 1,5 kg foi arrematada por 330 mil dólares. E devido aos preços altos, elas têm um lugar muito cobiçado no mercado ilegal.

Âmbar Cinza

O Âmbar Cinza é uma substância excretada pelas baleias. O cheiro não é dos melhores. Entretanto, a substância é muito procurada por fabricantes de fragrâncias devido a suas propriedades fixadoras. Apesar de estar sendo gradualmente substituído por um material sintético, o âmbar cinza ainda é muito procurado, o que tem feito com que seu preço se eleve cada vez mais.

Em 2015, um pedaço de secreção de baleia, conhecido como âmbar cinza, foi encontrado no País de Gales e vendido por cerca de 16,5 mil dólares. Um casal na Inglaterra conseguiu vender um outro pedaço do material por cerca de 70 mil dólares, em 2016. Um músico recentemente, que caminhava por uma praia no sudoeste da Inglaterra, encontrou uma peça que foi avaliada em cerca de 280 mil dólares.

Meteoritos

Para alguns um verdadeiro espanto, para outros, um negócio ultra lucrativo, no qual eles dedicam sua vida. Michael Farmer é um caçador de meteoritos, que viaja o mundo atrás das rochas espaciais. Uma vez, Farmer vendeu um meteorito de cerca de 54 kg por 600 mil dólares. E, assim como a grande maioria dos itens nessa lista, o mercado negro também está de olho nesse “produto”.

Em 2011, Michael foi sequestrado e quase morto por ladrões quenianos. Ele também passou uma temporada preso em Omã, depois de ser acusado de mineração ilegal. Não é difícil entender porque esse item é tão valioso, afinal, alguns deles podem ser mais antigos do que a Terra.

Diamantes

Um visitante no Parque Estadual Crater of Diamonds, no Arkansas, EUA, que é um local onde os visitantes são encorajados a procurar diamantes, em 2015, encontrou um diamante de 8,52 quilates. A pedra preciosa foi vendida por cerca de 1 milhão de dólares. Em Serra Leoa, em 2017, um homem encontrou um diamante de 706 quilates e que foi vendido por 6,5 milhões em um leilão. Entretanto, como o homem não tinha sua licença de mineração em vigor, apenas 40% dos lucros foi obtido por ele.

Gabriel

Analista de sistemas que gasta todo o seu tempo disponível em blogs, por ser o que realmente ama. Estarei sempre trazendo as novidades do mundo e disponibilizando na web para todos os usuários assíduos do Samurai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *