7 mentiras óbvias que mudaram o mundo

Há quem fale que pequenas mentiras não fazem mal a ninguém. Bom, pode até haver certa verdade nisso, porém com certeza uma mentira pode mudar o rumo de muitas coisas. Já imaginou se o que contaram para gente sobre a morte de Hitler fosse mentira e ele realmente tivesse ido para a Argentina? Isso seria uma grande reviravolta na história e abriria várias lacunas e conspirações. Acontece que ao longo da história muitas dessas mentiras foram contadas e muitas delas fizeram uma grande diferença no mundo.

Hoje a Fatos Desconhecidos traz para você uma matéria sobre essas mentirinhas que fizeram toda a diferença no que foi e no que poderia ter sido. Mentiras que mudaram completamente a direção das situações e fizeram uma grande diferença para a história do mundo. Conheça as 7 mentiras óbvias que mudaram o mundo.

O mágico que impediu a independência de um país

No ano de 1856 a Argélia ainda era uma colônia francesa, mas eles já estavam se cansando dessa situação. Foi quando os Marabouts, homens místicos, convenceram os moradores do local de que possuíam poderes mágicos. Ao conseguirem certa influência sobre a população, eles começaram a incitar uma revolta contra os franceses. Como era de se esperar, os franceses não gostaram nenhum um pouco da ideia dos Marabouts. Eles poderiam ter mandado suas forças para conter a revolução eminente, porém preferiram combater fogo com fogo.

Os colonizadores mandaram um grupo de mágicos, dentre eles Houdini, o famoso ilusionista, para mostrarem quem tinha mais “poder”. Ao fazer os Marabouts parecerem “bobos” na frente da multidão, Houdini se mostrou mais poderoso que os místicos. Consequentemente, a população desistiu da revolta e o país ficou mais um século sob o domínio dos franceses.

Que banda é essa?

Uma famosa banda inglesa chamada Zombies fez uma turnê com a Delta Promotion nos Estados Unidos. A Delta Promotions acabou faturando muito mais com a turnê do que estavam esperando. Depois que os Zombies voltaram para seu país de origem, a Delta resolver fazer mais dois concertos utilizando bandas que se passavam pelos Zombies.

Enquanto isso do outro lado do oceano, os Zombies já tinham se separado e nem tinham ideia do que estava acontecendo no “novo mundo”. A Delta, para reforçar a farsa, chegou a dar para as duas bandas os direitos das músicas dos Zombies. Depois de muito tempo mantendo essa mentira, uma das bandas decidiram simplesmente parar com isso.

Com a experiência adquirida e os laços criados na época do falso Zombies, essa banda veio a se tornar o famoso grupo ZZ Top.

Música country e testículos de cabra

John Brinkley foi o primeiro americano a transmitir música country em todo país. Para isso ele teve que ganhar muito dinheiro primeiro. A sacada que esse médico utilizou foi a seguinte: ele começou a oferecer cirurgias onde eram enxertados testículos de cabra nos escrotos de homens. A justificativa? Que essa operação melhorava a fertilidade nos homens. As pessoas caíram nesse charlatanismo e Brickley ganhou uma fortuna.

Ele fundou então a XER, uma nova rádio e assim espalhou a febre country em todo país.

Michelangelo era um falsário

Você acha que o mercado de trabalho é fácil para os gênios? Bom, Michelangelo quando era jovem teve que falsificar arte greco-romana para conseguir alcançar a fama que alcançou. Na época, seus possíveis compradores ignoravam todas suas obras e optavam por antigas esculturas romanas. Michelangelo então fez o “sleeping cupid”, enterrou a escultura e vendeu para um colecionador.

O colecionador percebeu que era uma falsificação quando o jovem Michelangelo deixou escapar que era escultor. Por sorte, ele ficou tão impressionado com a integridade da escultura de Michelangelo que virou seu patrono. A partir daí Michelangelo construiu sua fama.

O movimento romântico foi lançado por um boato

Em 1800 nasce o romantismo, inspirado por uma série de poemas de Ossian, vindos do terceiro século. Estes foram encontrados por James Macpherson e contavam a história do mito gaélico de Fingal. Esses versos influenciaram grande homens como Napoleão e Thomas Jefferson. Acontece que Ossian nunca existiu e Macpherson só inventou os versos que inspirou todo um movimento. Usando de velhos poemas ele escreveu a história em inglês, passou para o gaélico e passou para o inglês de novo. Fim, essa é a história.

O exorcista foi financiado por uma pegadinha de TV

Antes de William Peter Blatty criar seu famoso livro ‘O Exorcista’, ele era um escritor que só queria dar um jeito de ganhar dinheiro e viver sua vida. Em um ponto de sua trajetória, ele estava escrevendo um artigo de comédia sobre um homem que se fantasiava de príncipe árabe que entrava de penetra em festas nos Estados Unidos. Um apresentador famoso na época adorou o artigo e o convidou para participar de seu programa vestido de Príncipe Árabe.

William aceitou e recebeu uma boa quantidade de dinheiro no programa. Perguntaram para ele o que ele iria fazer com esse dinheiro e ele responde que financiaria seus projetos. A partir desse ponto, ele criou suas obras mais conceituadas e alcançou sua fama como escritor.

Cientista nazista

Em 1949, o presidente argentino Juan Peron queria transformar o país em uma potência nuclear. Para esse feito ele precisaria de cientistas e então acabou contratando um ex-nazista chamado Dr. Ronald W. Richter, que se dizia um dos melhores especialistas da Alemanha no que se tratava de Energia Nuclear.

Acontece que Ronald tinha trabalho só seis meses na Áustria com explosões e durante um ano manteve a farsa extorquindo milhões da Argentina. Quando foi descoberto essa farsa, isso virou mais um motivo para derrubarem Peron do poder.

Gabriel

Analista de sistemas que gasta todo o seu tempo disponível em blogs, por ser o que realmente ama. Estarei sempre trazendo as novidades do mundo e disponibilizando na web para todos os usuários assíduos do Samurai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *