7 lugares que são muito mais do que você imagina

Existem muitos lugares pelo mundo que estão fortemente associados a estereótipos. Seja porque já foram cenários de diversos filmes por aí, ou simplesmente porque muitas reportagens e matérias mostram essas regiões como se fossem intocadas. Um bom exemplo é o Monte Everest. Sempre somos apresentados às suas condições extremas e ao verdadeiro desafio que representa, mas ela é muito mais que isso.

Não se trata apenas da maior montanha do mundo. No percurso, é possível encontrar muito lixo deixado por alpinistas e ainda é possível topar com alguns cadáveres que nunca puderam ser resgatados.

Texas é mais que um deserto

É comum sempre vermos o Texas ser retratado como um enorme deserto pelos filmes. Costumamos ver vaqueiros em um cenário completamente árido. Bom, acontece que esse é um dos lugares que imaginamos de forma bem diferente do que realmente são. O local pode ser dividido em 4 regiões climáticas, onde cada uma apresenta características diferentes, desde o deserto até praias e regiões úmidas.

Os desertos texanos ainda apresentam paisagens que não se concentram apenas em areia. É possível encontrar montanhas simplesmente incríveis, a exemplo da Cordilheira de Guadalupe.

O Havaí tem um deserto

Um dos lugares do mundo que mais apresenta estereótipos é o Havaí. Sempre vem em nossa mente um lugar paradisíaco, cheio de palmeiras, praias, sol, enfim… Um verdadeiro paraíso. O governo do local não mede esforços para preservá-lo e estar sempre em dia com sua manutenção, afinal, são realmente essas características que atraem turistas.

Por outro lado, as ilhas havaianas se localizam em um ponto vulcânico. Erupções que já ocorreram por ali deixaram as terras próximas com um aspecto desértico tão mórbido, que tudo por ali tem tons de cinza. Quase não chove na região e quando acontece, a chuva é ácida.

Nova Gales do Sul tem alguns resorts de esqui

Nova Gales do Sul é um estado australiano que, em determinadas temporadas, recebe muita neve. A temperatura mais baixa já registrada em toda a Austrália foi de -23ºC, justamente em Nova Gales do Sul. Dessa forma, as montanhas presentes no local podem se transformar em verdadeiras atrações para aqueles que gostam de esquiar. Portanto, o governo local decidiu investir em resorts próprios para isso.

A Grande Muralha da China está quase em ruínas

Com certeza, um dos lugares que mais demoraram para que a construção fosse concluída. É uma obra arquitetônica realmente emblemática, erguida para proteger o Império Chinês. Com 2.400 quilômetros de extensão, corta cerca de 11 províncias chinesas e regiões da Mongólia e Coreia do Norte. A muralha é muito vista em filmes de todas as espécies, o que nos faz acreditar que ela está impecável.

No entanto, essas produções apenas capturam imagens de onde a parede foi restaurada, próximo a Pequim. A verdade é que, tirando essa pequena parte, a Grande Muralha está quase completamente em ruínas, ao contrário do que somos induzidos a acreditar.

Madagascar não é apenas uma floresta tropical

Costumamos ser apresentados apenas aos lugares que correspondem às florestas tropicais de Madagascar. A ilha é sem dúvida, única. Apresenta uma vasta quantidade de animais que podem ser encontrados apenas na região, bem como algumas plantas. No entanto, por lá também podemos encontrar florestas secas, úmidas, e até mesmo grandes desertos. Estes, acabaram sendo formados principalmente devido à ação humana. E por falar em humanos, ainda podemos encontrar pastagens e moradias.

Sim, a Capela Sistina é bem pequena

A Capela Sistina é a casa da arte mais duradoura de todo o Renascimento. A pintura e decoração do templo foram encomendadas pelo próprio Papa Júlio II, ao grande mestre artista Michelangelo. Ao contrário do imaginário popular de que o lugar é enorme, vale lembrar que ela é apenas uma capela. Não é catedral, nem mesmo uma igreja. Suas dimensões são de apenas 40 x 13 x 21 metros. Acredita-se que seu tamanho tenha sido uma inspiração vinda do Templo de Salomão, supostamente construído em 70 depois de Cristo.

O Arquipélago de Galápagos é amplamente habitado por humanos

Assim como outros lugares já mencionados por aqui, temos mania de acreditar que Galápagos é um imenso paraíso tropical, cheio de animais exóticos. Embora a parte dos animais não seja mentira, é difícil considerar o conjunto de ilhas como um verdadeiro paraíso. A maioria delas é formada por formações vulcânicas acidentais, formando grandes rochas negras. Outras regiões ainda são imensos desertos, habitados apenas por cactos enormes.

Também há um enorme fluxo de habitantes no lugar, em sua maioria, equatorianos que se mudaram para lá. Como forma de incentivar o turismo, o governo decidiu aumentar o salário dos trabalhadores das ilhas, para que pudessem cuidar da manutenção de toda a região.

Gabriel

Analista de sistemas que gasta todo o seu tempo disponível em blogs, por ser o que realmente ama. Estarei sempre trazendo as novidades do mundo e disponibilizando na web para todos os usuários assíduos do Samurai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *