5 vezes em que a Pixar foi sombria demais

A Pixar é uma das empresas mais bem sucedidas no ramo da animação e conta atualmente com 18 filmes lançados, além de já ter estréia prevista de outros três: Toy Story 4, Os incríveis 2, e Viva – a vida é uma festa que chega aos cinemas em novembro desse ano. E, convenhamos, qual criança dos anos noventa não vibrou com as aventuras de Woody e Buzzlightear em Toy Story, ou torceu para as formiguinhas de Vida de Inseto se livrarem da tirania dos gafanhotos?

Apesar de animações serem voltadas para público infantil, hoje já é bem comum adultos que cresceram assistindo desenhos também serem um público fiel desse gênero. E não é que muitas vezes a Pixar traz alguns assuntos que exigem um pouquinho mais de maturidade para lidar? Confira alguns desses momentos.

Trabalho

Ao ser questionado sobre as críticas negativas sobre Os Incríveis, o diretor Brad Birdrespondeu que não é comum filmes desse gênero serem considerados provocantes. E qual provocação poderia ser além da temática da infelicidade no trabalho? Logo no começo do filme, podemos ver o Senhor Incrível trabalhando exaustivamente em frente a um computador num escritório, e cá entre nós: quem não tem medo de acabar numa profissão que não tem nada a ver com os seus gostos e sonhos pessoais? Felizmente a rotina do personagem muda quando ele começa a usar seus poderes para o bem!

Relacionamento

Up é famoso como o longa metragem da Pixar que te faz chorar nos cinco primeiros minutos, isso ocorre porque é quando conhecemos a história de Carl e Ellie amigos de infância que crescem e se casam. É bastante comum durante a infância termos uma visão idealizada de relacionamentos: um amor perfeito, sem brigas, filhos, tudo dá certo e vivem felizes para sempre, mas Uma aventura nas alturas conhecemos um lado muito mais realista do que é ter um relacionamento com alguém: os momentos felizes do casamento, os de companheirismo enquanto o casal arruma seu lar doce lar, os sonhos de ter filhos e os preparativos para sua chegada, o sofrimento de perder o bebê e finalmente a solidão de perder o cônjuge após muitos anos lado a lado. A realidade, ás vezes, pode ser cruel.

Sentimentos Negativos

Quando a família de Riley se muda de cidade em Divertidamente, podemos acompanhar como funcionam os sentimentos base da garota dentro de sua mente. Alegria,  Medo,  Raiva,  Nojinho e Tristeza são retratados como pequenos seres que vivem dentro da mente de todas as pessoas. Por conta de um acidente Tristeza e Alegria são expelidas da sala de comando e enquanto tentam retornar, a vida de Ryley muda completamente por conta de sua dificuldade de adaptação e saudades de sua terra natal. A abordagem de temas como melancolia, depressão, sentimentos negativos e atitudes erradas tomadas pela garota durante a narrativa se assemelham mais a um filme voltado para adolescentes e não crianças.

Contra o patriarcado!

Uma princesa ser feita de refém e salva pelo principe encantado? Aqui não! Em Valente, Merida vai contra o casamento arranjado que seus pais estão organizando para ela. Durante o torneio em que três pretendentes disputavam a mão da garota na modalidade arco e flecha, ela se rebela e mostra que tem uma mira muito melhor que os três. Além disso, o filme também aborda o conflito de gerações já que sua mãe é uma defensora das tradições enquanto a jovem princesa apenas quer ser dona da própria vida. Questionar os moldes culturais de que mulheres nasceram para serem esposas e mães e mostrar que atualmente as mulheres são donas de si mesmas e de suas decisões são os motivos que tornam Merida o ícone feminista da Pixar, já que esses ideias básicos do feminismo são mostrados de uma maneira leve e divertida ao longo do filme.

Política

Vida de Inseto é puramente uma aula de história mostrando como funciona o Colonialismo: todos os anos os gafanhotos invadem o lar das formigas e cobram uma porcentagem de sua produção para não tocar o terror. Os que vão contra as ordens do malvado são massacrados impiedosamente, nas palavras do vilão se apenas uma formiga a desafiar, várias outras causarão problemas já que são maiores em número do que os gafanhotos. Já Flick é o exemplo de herói que busca reunir um grupo para tornar sua espécie livre do domínio dos malvados.

Morte

Eu duvido que qualquer fã de Toy Story que assistiu os dois primeiros filmes na infância e o terceiro durante a adolescência não chorou durante a cena do incinerador. Após o crescimento de Andy, já é muito triste ver que Woody e sua turma se tornaram apenas um monte de brinquedos guardados no baú e que o significado deles já se perdeu para o garoto, mas quando todos dão as mãos e aceitam o fato de que morrerão juntos nas chamas do incinerador, os corações de todos os espectadores ficaram apertadinhos e não foi possível conter as lágrimas. Apesar de ser bastante emocionante, trazer essa temática da morte e de sua aceitação é bem pesado para um filme infatil.

Gabriel

Analista de sistemas que gasta todo o seu tempo disponível em blogs, por ser o que realmente ama. Estarei sempre trazendo as novidades do mundo e disponibilizando na web para todos os usuários assíduos do Samurai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *