7 invenções antigas que a ciência não consegue explicar até hoje

Existem tecnologias da antiguidade que até hoje permanecem um mistério para a ciência. Devemos lembrar que existiram várias civilizações antigas que foram muito desenvolvidas. Os Maias possuíam uma astrologia extremamente avançada para sua época, quem descobriu a eletricidade foi Tales de Mileto (apesar de não ter achado uma funcionalidade para mesma) e, no Oriente Médio, há 200 A.C, alguns historiadores acreditam que eles já haviam desenvolvido vasos que funcionavam como baterias. A inventividade humana é impressionante, tão impressionante que o funcionamento de alguns inventos antigos permanecem um mistério até hoje. Confira a seguir 7 delas:

Leia mais

Descubra como funciona uma bomba de hidrogênio

O processo de criação da bomba de hidrogênio envolve muito mais energia do que a da bomba atômica. Está um pouco confuso de entender? Bom, funciona assim, para que seja possível acionar uma bomba atômica são necessários explosivos, para que seja possível acionar uma bomba de hidrogênio é necessário uma bomba atômica com potencial equivalente às que foram lançadas sobre as cidades japonesas de Hiroshima e Nagasaki.

Leia mais

7 tecnologias futurísticas que estão muito próximas de serem atingidas

Já parou para analisar quantas coisas mudaram no mundo em um pequeno prazo de 15 anos? As tecnologias e a ciência avançam de forma frenética e a cada dia que se passa, já temos uma novidade em alguma área específica. Um bom exemplo é que há alguns anos atrás, muitas doenças eram consideradas como incuráveis, e hoje, já temos tratamentos completamente eficiente.

Leia mais

Este anel irá substituir o seu celular para fazer ligações e enviar mensagens!

Existem duas formas pelas quais ouvimos o som: uma maneira direta e outra indireta. A direta é quando o som viaja pelo ar e atinge o tímpano, a indireta é quando o som viaja através de seus ossos e chega até o seu ouvido, um processo chamado de condução – é por isso que você não escuta a sua própria voz, você a sente – e a startup Origami Labs, de Hong Kong resolveu aproveitar-se disso.

Leia mais