Esta é a coleção mais horrenda que alguém poderia ter!

horrenda

Muitos gostam de colecionar coisas, mas quanto falamos do general Horatio Gordon Robley, oficial e artista do exército britânico que serviu na Nova Zelândia em 1860, levamos o conceito de coleção para outro nível, afinal, ele colecionava cabeças humanas!

O general Horatio escreveu um livro chamado “Maori Tattooing”, publicado em 1896. Depois disso, ele voltou para a Inglaterra e montou sua coleção de 35 mokomakai, com cabeças maoris tatuadas. No ano de 1908, ele ofereceu sua coleção ao governo da Nova Zelândia por mil libras, mas sua oferta foi recusada. Tempos depois, a coleção foi comprada pelo Museu Natural de História de Nova York, por 2.125 libras, só cinco cabeças não foram vendidas.

As tatuagens faciais Moko eram normais da cultura maori até o século 19, quando a tribo começou a desaparecer. Para os maori, as tatuagens significavam alto status social, e geralmente apenas os homens tinham o rosto completo de tatuagens, mas as mulheres de alto nível tinham tatuagens nos lábios e queixos.

Quando algum integrante da tribo morria, apenas sua cabeça era preservada, após a retirada de cérebro e olhos e todos os orifícios eram selados com fibra de linho e cola. Quando as cabeças eram preservadas, elas eram chamadas de mokomakai e eram mantidas por suas famílias em bonitas caixas ornamentais, sendo abertas apenas em cerimônias sagradas. Os chefes mortos em batalhas também eram preservados, esses mokomokai eram considerados troféus de guerra e exibidos em locais de destaque.

No início do século XIX, com a chegada dos europeus na Nova Zelândia, as tribos entraram em contato com marinheiros, comerciantes e colonos que tinham acesso a armas de fogo, o que dava uma grande vantagem nas batalhas. Isso que deu origem à chamada Musket Wars – Guerra dos Mosquetes – quando outras tribos ficaram desesperadas para também ter armas de fogo. Nesse período, o mokomokai se tornou um objeto de comércio valioso que podia ser vendido como obra de arte ou simplesmente curiosidade, e até mesmo trocadas por armas de fogo.

 

Gabriel

Analista de sistemas que gasta todo o seu tempo disponível em blogs, por ser o que realmente ama. Estarei sempre trazendo as novidades do mundo e disponibilizando na web para todos os usuários assíduos do Samurai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *